Contos Clássicos: A Rainha da Neve

contos-fadas-abertura1-315x175

Ah… Quem não se lembra do ‘Teatro dos Contos de Fadas‘ da Cultura? Até a poucos anos atrás eles ainda eram exibidos pelo canal. Lembro-me que não perdia um único episódio, o que me deixava louquinha já que a cultura adoraaava mudar os horários da programação e eu era obrigada a ficar o dia todo assistindo o canal até que, finalmente, passasse a propaganda com os novos horários!

Pensando nisso e no fácil acesso que temos até eles, graças à lindas pessoas que fizeram questão de gravarem os episódios e disponibilizarem online, resolvi passar a disponibiliza-los aqui! Hoje, escolhi o conto ‘A Rainha da Neve‘ (que para quem não sabe, foi o conto que originou o filme Frozen).

Em tempos onde temos acesso apenas a grandes produções cinematográficas, onde muitas vezes, os efeitos especiais são mais importantes do que a própria fidelidade do filme com o conto, vale a pena rever produções antigas, onde tudo se resume a interpretação “crua” dos atores e a nossa imaginação. Assistam!

O universo de Caminhos da Floresta

Ainda falando sobre a mais nova produção da Disney ‘Caminhos da Floresta’ que estreia em dezembro deste ano, resolvi mostrar para vocês as locações utilizadas para a gravação do longa, que são incríveis, por sinal!

Dover Castle, Inglaterra, Reino Unido

Keep_and_entrance_of_Dover_Castle_2007

Dover Castle , Inglaterra, Reino Unido

Também conhecido por ser a locação para as filmagens da série, de 1960, Dr. Who, Dover Castle é um lugar absolutamente deslumbrante para um filme de contos de fadas. Este castelo medieval é apontado como ‘Chave para Inglaterra’  graças a sua história de ligação com a militância inglesa. Protegido historicamente como patrimônio e sítio arqueológico, Dover Castle não poderia ser mais encantador, com descobertas da idade do ferro e até túneis secretos.  Continuar lendo

Musical Caminhos da Floresta estreia em janeiro de 2015!

IntoTheWoods53da6ad647b50

Para tu-do que eu vou enlouquecer! Não, sério! Ô Dona Disney a senhora é fantástica. Todo ano surgem inúmeros filmes fantásticos sobre contos de fadas por aí, aí você vai ver quem produziu e tá lá: Disney! Thank You ❤

Está previsto, para o início de 2015, o lançamento do longa Into the Woods (Caminhos da Floresta). Mais um filme da Disney baseado em contos de fadas.
ContoS de FadaS mesmo! No plural e com gostinho de quero mais!

O filme conta a história de um casal de padeiros que vê suas vidas mudarem drasticamente quando uma bruxa  resolve dar uma lição em vários personagens de contos de fadas. A missão dos dois é trazer de volta ao reino, a paz e a ordem de antes.

IntoTheWoods53da6abff3f14

 Caminnhos da Floresta, uma versão atual dos contos de fadas dos irmãos Grimm

Into the Woods (Caminhos da Floresta, no Brasil) é a versão, para cinema, inspirada no musical da Brodway de mesmo nome, que estreou em 1987! O musical amarra clássicos famosos, como:  Cinderella (Ana Kendrick); Chapeuzinho Vermelho (Lilla Crawford); João e o Pé de Feijão (Daniel Huttlestone) e Rapunzel (Mackenzie Mauzy) com uma história, que envolve um padeiro e sua esposa (James Corden e Emily Blunt) que pretendiam iniciar uma família, se não fosse pela Bruxa Má (Meryl Streep) que coloca uma maldição sobre eles.  Do mesmo cineasta que produziu o premiado musical Chicago em parceria com os estúdios Disney.

OBS: Não comentei antes mas… Johnny Depp também está no elenco, interpretando nada mais nada menos do que o Lobo Mau! Preciso dizer mais alguma coisa?

CAMINHOS DA FLORESTA ESTREIA DIA 08 DE JANEIRO DE 2015!

Au Revoir mon amour!

Filme Alice através do espelho para 2016!

Alice-in-Wonderland-Film-Locations3

Estamos suuuper ansiosas com essa novidade! Como já estão cansados de saber, eu sou LOUCA por Alice. E foi justamente em uma dessas pesquisas sobre o conto que acabei descobrindo que, 4 anos depois da estreia – linda – de Alice no País das Maravilhas, de Tim Burton, agora a Disney prepara a chegada do filme Alice Através do Espelho (uma espécie de continuação, para os leigos). O elenco conta com Johnny Depp, Anne Hathaway, Mia Wasikowska, Helena Bonham Carter e Sacha Baron Cohen. A estreia está prevista para o dia 27 de maio de 2016. Eu sei, parece uma eternidade, mas prometo mante-los atualizados até lá!

ESTREIA EM 27 DE MAIO DE 2016 NO MUNDO TODO

Há quatro anos atrás (2010) Tim Burton nos levou, com seu jeito inigualavelmente ousado, para o maravilhoso mundo de Alice no País das Maravilhas. Grande parte das filmagens do longa foram feitas em Cornwall, Inglaterra, Reino Unido, estou empongada para saber onde Alice Através do Espelho nos levará desta vez!

Alice-in-Wonderland-Film-Locations

Mia Wasikowska como Alice em Alice no País das Maravilhas (2010) será, novamente,, Alice em Alice Através do Espelho (2016)

Não é demais essa notícia? Jajá tem mais posts sobre Alice! Estamos afiados rs
Até mais!

Filme La Belle et la Bete (2014)

flowersstairs

No ano de 1810, um naufrágio leva à falência um comerciante (André Dussollier), pai de três filhos e três filhas. A família se muda para o campo e Bela (Léa Seydoux), a filha mais jovem, parece ser a única a se entusiasmar com a vida rural. Quando o pai de Bela arranca uma rosa do jardim de um palácio encantado, ele é condenado à morte pelo dono do castelo, um monstro (Vincent Cassel). Para salvar a vida do pai, Bela vai jantar com o mostro diariamente. Lá, encontra uma vida cheia de luxo, magia e tristeza e aos poucos descobre o passado da Fera. O monstro se sente cada vez mais atraído pela jovem moça, que usará de toda a sua coragem para destruir a maldição que atormenta seu estranho admirador.

Figurino, fotografia, paisagens, efeitos especiais, trilha sonora, história, personagens… É quase impossível escolher o que mais me agradou nessa versão francesa de A Bela e a Fera!

Pra começar, a história foge muito do clássico da Disney. La Belle et la Bete é encantadoramente romântico, lembrando até mesmo clássicos como ‘Tristão e Isolda’ ou ‘Romeo e Julieta’ (apesar de não haver mortes no filme… quer dizer, dos protagonistas, claro).
Os cenários do filme são de tirar o fôlego! Cada paisagem é um suspiro, nos faz querer viver ali para sempre! O castelo da fera – e quando me refiro ao castelo estou incluindo tudo, desde o interior até o jardim e os menores detalhes percebidos – é simplesmente extraordinário, repleto de roseiras (vide foto a cima) esculturas que são assustadoramente belas, lagos cristalinos, grama verdinha, enfim… É ver para saber!

Os efeitos especiais também não deixam nada a desejar! O rosto da fera é todo computadorizado assim como alguns animais que surgem no decorrer do filme. E a trilha sonora? Parece que abrimos uma caixinha de músicas, belíssima!

Mas, o que mais me chamou atenção, mesmo, foi o enredo, como a história começa e se desenrola com o passar do tempo. Acabou se tornando a minha versão preferida de A Bela e a Fera! Quando paro para pensar quais são as palavras que vem a minha cabeça, para descrever o filme as que consigo são: Ternura e beleza!

Vá por mim, se eu, que nunca fui muuuito fã da história já estou querendo assistir ao filme de novo e de novo, você que provavelmente deve adorar – eu sei que é a favorita de muita gente! – vai perder o ar! Essa é a minha super indicação de hoje ;D Depois me conta o que achou! (o link para ver online está no final do post)

Beijos!

Título: La Belle et la Bete
Origem: França/Alemanha
Duração: 112 minutos

Clique aqui para assistir ONLINE e legendado! (a qualidade não está 100% mas dá para ver tranquilamente 😉 )

8 Filmes inspirados em Jane Austen

b00rw8n2_640_360

Jane Austen (1775) foi uma escritora britânica de romances, reconhecida, hoje, mundialmente graças a suas obras, sempre com um tom irônico e conservador – apesar de muitos acharem o contrário. A autora só passou a fazer sucesso, realmente, anos após sua morte e hoje, ficou imortalizada em livros e filmes, pois foi a precursora dos muitos clichês que vemos em cenas românticas por aí.
Fiz uma lista com alguns filmes inspirados, não só em seus clássicos, mas também em sua vida! ❤

1. Orgulho e Preconceito (2005)

still_182
❤ ❤ ❤ ❤ ❤

“Inglaterra, 1797. As cinco irmãs Bennet – Elizabeth (Keira Knightley), Jane (Rosamund Pike), Lydia (Jena Malone), Mary (Talulah Riley) e Kitty (Carey Mulligan) – foram criadas por uma mãe (Brenda Blethyn) que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido, sendo apoiada pelo pai (Donald Sutherland). Quando o sr. Bingley (Simon Woods), um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy (Matthew Macfadyen). Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem.”

Clique em 'continue reading' para ler mais ;D

Continuar lendo

A Dama na Água (2006)

Image

Cleveland Heep (Paul Giamatti) é um homem triste, que vive solitário. Até que, numa noite qualquer, acontece algo que muda drasticamente sua vida. Ele encontra em seu prédio uma outra pessoa que tenta se esconder dos demais, uma jovem misteriosa chamada Story (Bryce Dallas Howard), que mora entre as passagens sob a piscina. Surpreso, Cleveland descobre que Story é uma “narf”, uma espécie de ninfa das histórias infantis, e que ela é perseguida por criaturas malignas, que desejam impedir que ela retorne ao seu mundo de origem. Além disto Story possui poderes de percepção, que a permite ver qual será o destino dos moradores do prédio de Cleveland. Juntos, Cleveland e os moradores de seu prédio, se unem para encontrar um meio que permita Story a retornar ao seu mundo.”

O filme não é repleto de efeitos especiais muito menos composto por cenários deslumbrantes. O toque de magia do filme está, realmente, no enredo.
Um prédio comum, com moradores mais comuns ainda, convivendo harmoniosamente, na medida do possível, de repente se une em prol de uma Narf – um ser mágico.
Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi o fato de como os moradores acreditavam com facilidade no fato de aquela garota ser, realmente, uma criatura fantástica. É como se eles tivessem necessidade de um pouco de magia e encantamento em suas vidas. E a forma como eles se unem para que aquela menina, que eles acabaram de conhecer sobreviva é, de fato, algo bonito!

O filme é doce e apesar de ser um drama, possuí cenas divertidas. Além, é claro, de todo o lado mágico que compõem a história.
Rasgação de seda à parte, o filme é meio paradinho e o roteiro não é super, hiper, mega fantástico, mas acho que vale a pena assistir para descobrir o que é uma Narf e também pelo lado ‘Não desista nunca da sua vida’ que ele apresenta!

VEM VER AQUI: A DAMA NA ÁGUA 

Gênero: Drama
Título Original: Lady in the Watter
Ano de lançamento: 2006
País de Origem: EUA
Diretor: M. Night Shyamalan

Labirinto – A Magia do Tempo (1986)

labirinto

Totalmente frustrada por ter que cuidar do irmão mais novo em mais um final de semana, a adolescente Sarah (Jennifer Connelly), que possui muita imaginação, acaba dando vida aos duendes personagens do seu livro favorito, Labirinto, para que eles sumam com o bebê. Mas, quando o pequeno Toby realmente desaparece, Sarah precisa ir atrás dele neste mundo de conto de fadas e tentar resgatá-lo das mãos do maldoso Rei dos Duendes (David Bowie). Protegendo o castelo, encontra-se o labirinto – um emaranhado de armadilhas repleto de estranhos personagens e perigos desconhecidos. Com o intuito de salvar Toby a tempo, Sarah terá que enganar o rei, ficando amiga dos duendes que o protegem, na esperança de que a fidelidade deles não passe apenas de uma ilusão, num lugar em que nada parece ser o que é.”

Me lembro de quando assisti a esse filme pela primeira vez. Devia ter uns 11, 12 anos. Encontrei ele por acaso enquanto zapeava com o controle remoto. Foi amor a prmeira vista.
O filme já havia começado, tinha uma garota nova, bonita, recitando trechos de um livro em um lugar cheio de natureza, tinha um cachorro, um bebê, uma casa legal… “ok. Não é terror, dá pra assistir” pensei.

Não sabia ainda o nome do filme – o que, se soubesse, daria uma pista enorme do que estaria por vir – mas assim que a história foi acontecendo tudo foi ficando mais claro, encantador e curioso.
Além de ter como um dos astros o cantor David Bowie, boa parte da trilha sonora do filme também pertencia a ele! (Eu era apaixonada por ele nesse filme.. tipo, amor platônico mesmo haha).

A ideia do filme me lembra muito a mesma ideia de  ‘Alice no País das Maravilhas’ (apenas a IDEIA, não o filme, ok?). Assim como em Alice, a personagem Sarah também vai parar em um mundo paralelo cheio de criaturas e seres fantásticos. Apesar de Alice não se passar em um labirinto, a ideia é quase a mesma, afinal as duas – Alice e Sarah – estão em um lugar desconhecido, buscando meios para se chegar em algum lugar – também desconhecido – e contando com a ajuda – ou não – de seres mágicos.
Tendo em vista de que Alice no País das Maravilhas é uma das obras mais lidas até os dias de hoje, sinal de que a fórmula funciona, vale muito a pena assistir ao filme Labirinto!

Percepções dessa espectadora à parte.. Labirinto é um filme muito conquistador. Te segura na cadeira, deixando-o cada vez mais curioso para saber o que vai aparecer atrás daquela curva, porta ou buraco escondido.
Os personagens são carismáticos e a atuação de Bowie está de primeira qualidade, dando vida e uma personalidade de matar ao Rei dos Duendes.

Minha mãe assistiu, a sua também deve ter assistido, agora a vez é sua:

ASSISTA ONLINE AQUI: LABIRINTO, A MAGIA DO TEMPO (1986)

Gênero: Fantasia
Diretor: Jim Henson
Ano de Lançamento: 1986
País de Origem: Reino Unido/Estados Unidos

Labirinto – A Magia do Tempo (1986)

labirinto

Totalmente frustrada por ter que cuidar do irmão mais novo em mais um final de semana, a adolescente Sarah (Jennifer Connelly), que possui muita imaginação, acaba dando vida aos duendes personagens do seu livro favorito, Labirinto, para que eles sumam com o bebê. Mas, quando o pequeno Toby realmente desaparece, Sarah precisa ir atrás dele neste mundo de conto de fadas e tentar resgatá-lo das mãos do maldoso Rei dos Duendes (David Bowie). Protegendo o castelo, encontra-se o labirinto – um emaranhado de armadilhas repleto de estranhos personagens e perigos desconhecidos. Com o intuito de salvar Toby a tempo, Sarah terá que enganar o rei, ficando amiga dos duendes que o protegem, na esperança de que a fidelidade deles não passe apenas de uma ilusão, num lugar em que nada parece ser o que é.”

Me lembro de quando assisti a esse filme pela primeira vez. Devia ter uns 11, 12 anos. Encontrei ele por acaso enquanto zapeava com o controle remoto. Foi amor a prmeira vista.
O filme já havia começado, tinha uma garota nova, bonita, recitando trechos de um livro em um lugar cheio de natureza, tinha um cachorro, um bebê, uma casa legal… “ok. Não é terror, dá pra assistir” pensei.

Não sabia ainda o nome do filme – o que, se soubesse, daria uma pista enorme do que estaria por vir – mas assim que a história foi acontecendo tudo foi ficando mais claro, encantador e curioso.
Além de ter como um dos astros o cantor David Bowie, boa parte da trilha sonora do filme também pertencia a ele! (Eu era apaixonada por ele nesse filme.. tipo, amor platônico mesmo haha).

A ideia do filme me lembra muito a mesma ideia de  ‘Alice no País das Maravilhas’ (apenas a IDEIA, não o filme, ok?). Assim como em Alice, a personagem Sarah também vai parar em um mundo paralelo cheio de criaturas e seres fantásticos. Apesar de Alice não se passar em um labirinto, a ideia é quase a mesma, afinal as duas – Alice e Sarah – estão em um lugar desconhecido, buscando meios para se chegar em algum lugar – também desconhecido – e contando com a ajuda – ou não – de seres mágicos.
Tendo em vista de que Alice no País das Maravilhas é uma das obras mais lidas até os dias de hoje, sinal de que a fórmula funciona, vale muito a pena assistir ao filme Labirinto!

Percepções dessa espectadora à parte.. Labirinto é um filme muito conquistador. Te segura na cadeira, deixando-o cada vez mais curioso para saber o que vai aparecer atrás daquela curva, porta ou buraco escondido.
Os personagens são carismáticos e a atuação de Bowie está de primeira qualidade, dando vida e uma personalidade de matar ao Rei dos Duendes.

Minha mãe assistiu, a sua também deve ter assistido, agora a vez é sua:

ASSISTA ONLINE AQUI: LABIRINTO, A MAGIA DO TEMPO (1986)

Gênero: Fantasia
Diretor: Jim Henson
Ano de Lançamento: 1986
País de Origem: Reino Unido/Estados Unidos