Princesas & Alta Costura

prin2

Aurora – A Bela Adormecida por Elie Saab

Sem querer descobri essa seção de fotos – linda demais, por falar nisso – onde as princesas vestem roupas feitas especialmente para elas por grandes nomes do mundo da moda, tais como: Versace, Valentino, Roberto Cavali, entre outros.
Achei a ideia diferente e saber que os estilistas usaram seu precioso tempo e criatividade para criar essas peças, prova o quanto os Contos de Fadas ainda são muito importantes na concepção artística de qualquer área, nos dias de hoje.

As roupas – em sua maioria, vestidos – claro, são todos de alta costura, criados por estilistas renomados, dos quais só vemos no tapete vermelho. O mais legal foi que eles não economizaram nas princesas, até a Pocahontas ganhou um modelito! Outro fato marcante é que cada estilista criou para uma determinada princesa então se torna algo divertido entender como seria o vestido da Cinderella, por exemplo, se tivesse sido feito por Versace.

Confira todos na galeria abaixo:

Conheça o Vilarejo de Colmar, na França

colmar-frança7

A cidade de Colmar, França é o charme em pessoa. Ela faz  parte da região da Alsacia e é um dos vilarejos mais importantes na famosa Rota do Vinho. A cidade de Colmar se localiza bem próxima da fronteira da Alemanha com a França.

Por muitos anos a cidade pertenceu ao império alemão, sendo possível observar a sua influência na arquitetura. É a terceira maior cidade da região da Alsacia, depois de Mulhouse e Strasburgo.

colmar-frança9

Além de todo charme e fatos históricos do local, ela serviria, perfeitamente, como cenário para alguma produção da Disney, não acham?

Logo no começo do centrinho està a famosa Petite Venise, uma das partes mais bonitas onde algumas casas rodeiam um belo canal. Como se não bastasse as janelas e varandas são repletas de flores e folhagens verdinhas, como em um Conto de Fadas.

colmar-frança2

colmar-frança12

Dizem que além do lugar ser encantador os habitantes da cidade também são. Hospitaleiros, sorridentes e muito bem educados. ❤

Gostaram? Eu adorei e to louca pra ter a chance de conhece-la além das fotos.

Contos Clássicos: O Flautista de Hamelin

contos-fadas-abertura1-315x175-e1413506499962Eu não sei você mas, pra mim, domingo é dia de preguicinha no sofá com um pote enorme de pipoca quentinha do lado e se tiver uma chuvinha lá fora, então… perfeito! Hoje o dia está assim por aqui, e por aí?

Deu uma vontadezinha gostosa de assistir a mais um Conto de Fadas e o que escolhi pra gente hoje foi ‘O Flautista de Hamelin’ dos Irmãos Grimm. Já coloquei o conto escrito aqui pra vocês, também!

Fairyland, Pictures from the Elf World por Richard Doyle

book2

Fairyland, pictures from the elf world

Geralmente posto sobre os livros somente na página do blog, mas hoje resolvi fazer diferente e pretendo manter assim posteriormente, sempre que tiver algum livro interessante para mostrar. Neste post de inauguração trago este livro de um verde musgo nostálgico, cujas bordas das folhas são douradas bem como o belo título gravado, que diz ‘Fairyland, Pictures from the Elf World’ de Richard Doyle.

book3

Páginas com bordas douradas

Olhando o interior do livro a gente se encanta com as ilustrações ricas em detalhes, realismo e cores que acompanham os poemas de Allingham. Até então eu ainda não havia me atentado a importância do nome Richard Doyle para a ilustração na era Vitoriana.

Doyle começou a ter sucesso comercial com suas ilustrações em 1830, mas foi em 1840 que ele, realmente, fez seu nome como ilustrador de Contos de Fadas. Ele ilustrou uma série de livros de histórias durante as décadas de 1840 e 1850. Um de seus trabalhos mais conhecidos é ‘Ruskins – The King of The Golden River’ (1850). Doyle não ficou apenas com os livros, também trabalhou na revista ‘Punch’. Foi o responsável pela ilustração de capa da primeira edição da revista e também criou a arte do mastro, que permaneceu inalterada por mais de um século.

book4

Gravura da página de título

No que diz respeito a seu trabalho criativo, Doyle encontrou-se no lugar certo, na hora certa, e foi abençoado com uma aptidão para retratar visualmente fantasia e contos populares. Na época ele teve uma visão que lhe permitiu, talvez, enxergar as coisas como uma criança veria, o que foi inigualável. Sua obra-prima é, indubitavelmente, ‘Fairyland, Pictures from the Elf World’. No livro ele incluiu um poema de Willian Allingham, impresso por Edmund Evans e publicado pela Longman em tempo para o natal de 1869, (datado de 1870)

O livro tem 16 placas de cor e 36 ilustrações nas páginas de título e, aparentemente, Doyle teve livre arbítrio para criar. Isso mostra que as ilustrações são cheias de romantismo e condizentes com o poema de Allingham. Ele foi escolhido como um dos melhores exemplo de livros da Era Vitoriana.

book5

Um ensaio em Fairyland. Um duende musical ensinando jovens pássaros a cantar

Então sobre as Fadas – O que são Fadas e Duendes? Há muitas interpretações de Fadas e Elfos, mas o consenso geral de opinião é que eles são muito pequenos de corpos semelhantes ao de humanos e são criaturas aladas. Eles tem vidas extremamente longas e dizem que eles possuem poderes mágicos. Elfos são frequentemente citados como sendo criaturas cautelosas, Fadas, por outro lado são famosas por sua natureza perversa. As duas imagens, de Doyle, abaixo, parecem desmentir esses fatos. O pequeno Elfo vermelho, na tentativa de subir no ninho do pássaro, faz um olhar ligeiramente diabólico, enquanto o grupo, em repouso sob o tamborete, parece ser bem angelical.

book6

Elfos travessos e em repouso

Elfos são originais de histórias pagãs e aparecem em muitas das histórias da Mitologia Celta. Elfos são uma antiga raça de criaturas mágicas, com corpos magros, longos e orelhas pontudas. As Fadas, dizem ser suas descendentes. Os Elfos eram muito ligados a terra e a natureza e as Fadas acabaram assumindo seu papel nessa tradição. As Fadas vivem na natureza e são representações do ar, terra, água, fogo e espírito das árvores.

book7

Elfos Travessos em Fairyland

Novamente, na imagem a cima, o retrato dos Duendes de Doyle e Allingham é diferente da ideia original que foi proferida. Seus Elfos ainda são fiéis às representações físicas da criatura, eles são magros, ágeis, com as pontas das orelhas pontiagudas, mas eles são brincalhões e travessos também. Eles são retratados como se estar perto da natureza o fizesse se divertir com ela.  Uma relação de reciprocidade em que os animais de pequeno porte se divertem pregando peças nos próprios Elfos.

book8

Elfos em Fairyland

Algumas páginas do livro possuem uma coleção de imagens sobre eles. A imagem a cima mostra quatro pontos de vista muito pitoresco da vida “élfica” e no canto superior esquerdo da página temos o vislumbre de uma Fada.

book9

Gravuras elegantes

Muitas das apresentações são acompanhadas por curtas passagens, maravilhosas, que descrevem as imagens coloridas. Muitas vezes essas passagens são digitadas como uma carta com o corpo do texto correndo, ligeiramente, ao redor de cada gravura. Cada imagem engloba tanta imaginação e detalhe que algo novo pode ser visto pelo leitor a cada viagem através do livro.

Então como podemos ver essas criaturas em torno de nós? Diz-se que os mortais não podem, muitas vezes, ver as Fadas por causa da divisão dos mundos, mas, de vez em quando, podemos obter um vislumbre deles, que dizem acontecer, muitas vezes, durante o crepúsculo, quando o véu dos mundos, brevemente, se separa. Você poderia tentar escolher um trevo de quatro folhas e deitar-se calmamente sobre a grama enquanto procura com atenção. Ou tentar encontrar uma pedra com um buraco natural, basta olhar através do buraco e você os verá. Mesmo que alguns acreditem, fielmente, que ainda se pode ver as Fadas hoje, esses relatos diminuíram muito do século XVIII pra cá. Uma vez firmemente arraigados na mente dos homens, hoje as Fadas podem estar em declínio. O fato de que as pessoas podem vê-los cada vez menos, faz com que alguns argumentos sobre o desaparecimento das Fadas se fortaleçam.

fairies-book-010_3001

Crepúsculo… Quando o véu dos dois mundos se separam!

Se isso tudo for para ser levado como verdade, então pode ser porque as pessoas deixaram de acreditar neles. Nós, como adultos, esquecemos de como usar nossa imaginação de tão variadas formas e podemos ter esquecido de viver nossa ingenuidade infantil. Acho válido dizer que tanto Richard Doyle quanto Willian Allingham tinham uma imaginação abundante e ainda mantinham essa ingenuidade infantil. Talvez eles realmente viram esse mundo das Fadas por um tempo mas isso nós nunca saberemos.

Rosa Branca e Rosa Vermelha dos Irmãos Grimm

goblesnowredUma pobre viúva vivia isolada numa pequena cabana. Em seu jardim havia duas roseiras: em uma florescia rosas brancas, e, na outra, rosas vermelhas. A mulher tinha duas filhas que se pareciam com as roseiras: uma chamava-se Rosa-Branca; a outra Rosa Vermelha. As crianças eram obedientes e trabalhadeiras. Rosa-Branca era mais séria e mais meiga que a irmã. Rosa Vermelha gostava de correr pelos campo: Rosa-Branca preferia ficar em casa ajudando a mãe. As duas crianças amavam-se muito e quando saíam juntas, andavam de mãos dadas…

Elas passeavam sozinhas na floresta, colhendo amoras. Os animais não lhes faziam mal nenhum e se aproximavam delas sem temor. Nunca lhes acontecia mal algum. Se a noite as surpreendia na floresta elas se deitavam na relva e dormiam.

Uma vez, passaram a noite na floresta e, quando a aurora as despertou, viram uma linda criança, toda vestida de branco sentada ao seu lado. A criança levantou-se, olhou com carinho para elas e desapareceu na floresta.

Então viram que tinham estado deitadas à beira de um precipício e teriam caído nele se houvessem avançado mais dois passos na escuridão. Contaram o fato à mãe que lhes disse ser provavelmente o anjo da guarda que vigia as crianças.

As meninas mantinham a choupana da mãe bem limpa. Durante o verão, era Rosa-Vermelha que tratava dos arranjos da casa e no inverno, era Rosa-Branca. Á noite, quando a neve caía branquinha e macia, Rosa-Branca fechava os ferrolhos da porta. Continuar lendo

Os Seres Fantásticos de Forest Rogers

Forest Rogers estudou design na Carnegie-Mellon University em Pittsburgh, PA. E hoje é conhecida graças as suas criaturas marinhas magníficas esculpidas a mão!

Não há muito o que comentar sobre a arte dela pois a beleza e perfeição transborda pelos olhos, além da criatividade e imaginação para criar esses seres fantásticos!

Para maiores informações sobre a artista e suas obras clique aqui ou curta sua página aqui!

Não dá vontade de ter todos expostos em um cômodo da casa? São belos demais, dá uma olhada na galeria abaixo ❤

 

3 Filmes para assistir em 2015!

Desde que a Disney é Disney Contos de Fadas e Cinema caminharam sempre juntos! Por mais difícil que pareça os estúdios sempre arranjam uma maneira de refilmar grandes clássicos e faze-los cada vez melhores que os anteriores, mantendo a nossa curiosidade afiada, como se nunca tivéssemos ouvido ou visto as histórias antes!

Em 2015 não será diferente – ainda bem! – Trouxe para vocês três filmes com estreias previstas para 0 próximo ano que serão de tirar o fôlego para os amantes de contos de fadas! Vamos lá?

CAMINHOS DA FLORESTA (INTO THE WOODS) ESTREIA DIA 08 DE JANEIRO DE 2015

INTO THE WOODS

Caminhos da Floresta, sobre o qual falamos mais especificamente aqui, é uma visão moderna dos adorados contos dos irmãos Grimm, cruzando a trama de algumas histórias e explorando as consequencias dos desejos e das buscas dos personagens. Este musical engraçado e emocionante segue os contos clássicos de Cinderela (Anna Kendrick), Chapeuzinho Vermelho (Lilla Crawford), João e o Pé de Feijão (Daniel Hittlestone) e Rapunzel (Mackenzie Mauzy) – Todos reunidos em uma história original envolvendo um padeiro e sua esposa (James Corden e Emily Blunt) seu desejo de formar uma família e a interação com a Bruxa (Meryl Streep) que os amaldiçoou.

Direção: Rob Marshall
Distribuidora: Wall Disney Pictures

Assista ao Trailer:

CINDERELA (CINDERELLA) ESTREIA DIA 02 DE ABRIL DE 2015

disney_cinderella_2015-2560x1440

Cinderela, que já conhecemos bem graças a versão animada, ganha destaque com a versão live-action e belíssima que estreia em abril de 2015. A história continua (quase!) fiel ao original conto dos irmãos Grimm. Após a trágica e inesperada morte do pai, Ella fica a mercê de sua terrível madrasta, Lady Tremaine, e suas filhas Anastasia e Drisella, a jovem ganha o apelido de Cinderela e é obrigada a trabalhar como empregada em sua própria casa, mas continua otimista com a vida. Passeando na floresta, ela se encanta por um corajoso estranho, sem desconfiar que ele é o príncipe do castelo. Cinderela recebe o convite para o Grande Baile e acredita que pode voltar a encontrar sua alma gêmea, mas seus planos vão por água abaixo quando a Madrasta Má rasga seu vestido. Agora, será preciso uma fada madrinha para mudar o seu destino.

Direção: Kenneth Branagh
Distribuidora: Wall Disney Pictures

Assista ao Trailler:

PAN (PAN) ESTREIA DIA 16 DE JULHO DE 2015

156784.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Ao contrário do anterior o longa vai contar a história de como Peter Pan chegou a Terra do Nunca. Lá, ele se torna o salvador dos nativos e lidera uma rebelião contra os piratas malignos comendados pelo Barba Negra.
Com Hugh Jackman como Barba Negra, Cara Delevingne como a Sereia e trilha sonora de tirar o fôlego, o filme promete ser arrebatador!

Direção: Joe Wright
Distribuidora: Warner

Assista ao Trailer:

Eu mal posso esperar pelas estreias, uma melhor do que a outra. Qual vocês estão mais curiosos pra ver?

Coleção Valentino Outono 2014

Ok, o outuno 2014 já passou e essa coleção não é mais novidade! Mas vocês chegaram a ver? Não, sério, é tão fantástica e de “princesa” que eu não poderia cometer o ato falho de não deixa-la guardadinha aqui no blog, né?!
Não pesquisei para saber em que Valentino se inspirou para a criação das peças, mas que elas foram feitas com muito amor e fantasia, isso dá pra notar de longe!

Rendas, tules, muuuitos bordados, tons naturais e estampas de bichinhos e borboletas nos levam a um outro universo!

Encantados, confiram!

 

 

Ilustrações de Kinuko Y. Craft

craft-pic_header Kinuko Y. Craft (1940) é uma ilustradora japonesa-americana contemporânea, especializada em ilustrações fantásticas/ficção. Kinuko nasceu no Japão mas, veio para os EUA, em 1964 aos 24 anos de idade. Suas obras ilustram as capas e os interiores de vários contos de fadas e livros de ficção, além de capas para revistas como: Times, National Geographic e, até mesmo, posters de óperas. Abaixo, selecionei umas das mais belas criações de Kinuko. Com uma riquesa incrível de detalhes (asiáticos… haha) suas obras são cheia de fantasia, beleza e o melhor, regadas de mulheres fortes e poderosas.