Ondine (2010)

511AAa5PcuLSabe aquele filme que é tão próximo do real que acaba ficando cravado em você? É sobre isso que Ondine aborda, um conto de Fadas que acaba acontecendo, por acaso, com um pai e uma filha, desses que encontramos em qualquer esquina.
A mágica de um bom filme sobre fantasia está, justamente, na ausência de efeitos especiais, luzes e poderes mágicos.

A trama narra a história de Syracuse (Colin Farrell), um pescador cuja vida pacata se transforma quando, de repente, pesca – sim, literalmente – uma mulher linda e misteriosa em sua rede de pescaria. Sua filha Annie, acredita veementemente de que Ondine é uma Selkie – espécie de sereia, das lendas Irlandesas, que vive como foca no mar, mas assume a pele humana para viver na terra.

É claro que o filme tem muito drama, no melhor sentido da palavra, romance, fantasia e esperança. É um filme para se assistir e guardar no coração ou no armário de DVD’s, afinal, vale muito a pena te-lo.

Promete que você vai assistir? E mais, promete que vai me contar o que achou? Espero que a sua impressão seja a mesma que a minha ❤

Lendas | Claddagh Ring – Irlanda

claddagh1

Não se cria lendas como os Europeus e quanto a isso eu assino embaixo! A Europa é rica demais em lendas, histórias e contos e um dos lugares que eu mais admiro nesse e em tantos outros aspectos é a Irlanda.

Hoje, trago pra você a lenda do Anel Claddagh, que eu conheci à, mais ou menos, cinco anos atrás, graças ao meu interesse pelo país.

Comprei, o anel da foto a cima, em um e-comerce especializado em jóias e acessórios medievais ou lendários, infelizmente não me lembro o nome, nem o site para poder indicar à vocês. Mas, caso interessem, basta fazer uma rápida pesquisa no google e você encontra várias lojinhas com vários modelos diferentes.
PS: Este foi meu segundo anel Claddagh, o primeiro eu comprei na mesma loja, e era lindo, mas esqueci na minha casa antiga, no dia da mudança 😦

Há algumas versões para a lenda mas todas começam e terminam no mesmo ponto. A minha favorita e, talvez, a mais romântica é esta:

Há cerca de 300 anos atrás o jovem, Richard Joyce vivia numa pequena vila de pescadores chamada Claddagh, lá ele conheceu sua amada, por quem se apaixonou desde o início, o sentimento foi recíproco e eles resolveram se casar.
Na semana do casamento, Richard foi para seu último dia de pescaria antes da cerimônia, com o resto da tripulação mas seu navio acabou caindo em uma emboscada e eles foram capturados e vendidos como escravos do outro lado do continente.
Richard e os outros pescadores, claro, não conseguiram avisar ninguém e a Vila de Claddagh ficou desolada, sem saber o que houve com os rapazes.
Os anos se passaram e não houve casamento, Richard Joyce trabalhava na fundição de jóias e com o tempo se tornou um grande artesão mas, nunca foi plenamente feliz, afinal havia deixado sua amada para trás.
Após oito anos vivendo como escravo, e conhecendo bem a ilha, resolveu que era hora de arriscar e tentar voltar para seu povo e sua noiva. Mas antes, ele pegou um pouco de prata e fez um anel para ela. No centro havia um coração, que representava seu amor, a coroa, sobre ele, era um sinal de sua lealdade e as mãos que sustentavam tudo significavam a amizade.
A fuga de Joyce foi um sucesso e ao chegar na vila ele descobriu que sua amada jamais havia perdido a esperança de reencontra-lo, os dois se casaram e o anel foi passado de geração em geração.”

Cem anos atrás, na Irlanda, durante uma escavação, foi encontrado um anel Claddagh, e no interior do mesmo haviam as iniciais R.J (as mesmas de Richard Joyce), até hoje não sabem responder se a lenda foi verdadeira ou não.

claddagh3

O design do anel se tornou mundialmente popular e é muito usado – principalmente na Irlanda, claro – em pedidos de casamento. A regra é que se use com o coração voltado para fora se você estiver solteira; com ele para dentro se estiver apaixonada e com ele voltado para dentro, na mão esquerda, se seu coração já tiver sido totalmente tomado.

Gostaram? Acho essa lenda incrivelmente linda! ❤

Castelos: kylemore Abbey, Irlanda

kylemore-abbey

Não sei se já comentei com vocês mas, eu sou louca pela Irlanda! Falou que é sobre a Irlanda eu já me interesso pelo assunto, quando se trata da história, arquitetura e paisagens então, nossa…

Nota-se pelo exemplo a cima. O castelo Kylemore Abbey, que fica em Conemara foi construído inicialmente por um médico milionário da época e comprado pelo casal de Duques Mitchell e Margaret Henry em 1909.

O castelo de pedras se destaca em meio a tanto verde! Pra compor mais ainda o cenário, como se já não fosse o suficiente, fica a beira de um lago cercado por pedrinhas. Ai, ai..

O Castelo ainda conta com um jardim encantador estilo Alice no Pais das Maravilhas ❤

freewallpapers-art-vector-travel-wallpaper-kylemore-road-county-galway-ireland-wood-wallpapersGostaram? Agora se imaginem andando por esse bosque, nessa estradinha de terra… Delícia!

Música Celta e The Gothard Sisters

The Gothard Sisters - Greta, Solana e Willow

The Gothard Sisters – Greta, Solana e Willow

Um dos estilos musicais que eu mais gosto é o Celta. É engraçado quando me perguntam que tipo de música eu ouço e eu sempre termino a frase com “…e música celta!“, já esperando pela pergunta que sempre surge em seguida “Música celta? Que isso?” haha

Bom, música Celta ou irlandesa, como dá para notar, surgiu na irlanda, mas refere-se a música popular de países como Escócia, País de Gales e Bretanha, também. É um estilo musical Folk, composto por instrumentos como: Violino, gaita de fole, harpa e flauta.
Além da Música Celta, também existe a dança Celta (ou irlandesa, pra variar haha) que é essa aqui! ❤

Hoje eu venho apresentar a vocês as Gothard Sister – que não são irlandesas, são americanas, mas cantam e dançam música celta. – As músicas tem tudo a ver com contos de fadas e fantasia – A trilha sonora dos filmes ‘O Senhor dos Anéis’ e ‘O Hobbit’, por exemplo, é quase (se não toda) composta por música celta!

O trio é composto por 3 irmãs: Greta, que além de ser violinista desde os 5 anos, também toca guitarra, cajon, canta e é quem produz os vídeos das irmãs no youtube; Willow, que além de tocar violino, também toca mandolim, canta e é quem costura as roupas das irmãs para as apresentações e; Solana, também violinista desde os 3 anos,  toca cajon, percussão e também canta.

Talento vocês já viram que elas tem, né? Agora contagiem-se 😉

The Sailor and The Mermaid

It’s the little Things (com cenas das meninas pequenininhas, um amor <3)

Flying Sails

Veja mais no canal delassite oficial ou compre pelo itunes 😉